Alguns motoristas são tão sem noção que quando estão dirigindo pensam que podem burlar as leis de trânsito sem sofrer nenhuma punição. Bom, não foi o que aconteceu com o dono do Mercedes Classe A azul que estacionou no meio de uma via de mão única e estreita na França. Os motoristas que queriam passar pela rua não tiveram paciência para esperar as autoridades de trânsito chegarem para guinchar o carro e rapidamente tomaram as devidas providências usando uma empilhadeira que havia no local.É lógico que o operador da empilhadeira foi cuidadoso ao levantar o carro e colocá-lo na calçada, mas isso não quer dizer que o Mercedes tenha saído ileso dessa operação.Espero que o motorista tenha aprendido a lição.

Queda de canditato às eleições no Paquistão durante comício leva à internação

queda_de_empilhadeira

Aqui mais um bom exemplo do que não se fazer com uma empilhadeira. O ex-jogador de críquete e ídolo nacional, Imran khan, caiu de cima de uma empilhadeira que servia de palanque durante seu comício no Paquistão. Ele caiu de uma altura de cinco metros e teve ferimentos na cabeça e coluna. Teve que ser internado às pressas e agora se recupera de suas lesões. Em seus comícios ele reúne milhares de pessoas para ouvir seus discurso nacionalista e antiamericano. Em solidariedade a ele o líder nas pesquisas,o ex-primeiro-ministro Nawas Sharif, suspendeu sua campanha.

Uma empilhadeira é uma ferramenta poderosa que permite que cargas pesadas possam ser erguidas e deslocadas de um lugar para outro com pouco esforço. São muito utilizadas em armazéns e empresas que necessitam movimentar e estocar mercadorias volumosas e pesadas. O uso de um a empilhadeira é muito importante para reduzir os riscos de problemas de coluna em funcionários que costumam carregar os volumes com as mãos.
Entretanto, há um grande risco de ferimentos ou morte caso o operador de empilhadeira não tenha sido treinado adequadamente e tenha pleno conhecimento de seu funcionamento. Um operador inexperiente de uma empilhadeira pode ser tão perigoso como um operador sem licença de um veículo a motor.
Para um funcionamento seguro é necessário que se faça uma inspeção diária na empilhadeira para garantir que ela esteja em perfeitas condições de uso trazendo segurança para o operador e para as pessoas ao seu redor.
Faz parte da inspeção os seguintes ítens:

* Verificar se a buzina está funcionando e buzinar sempre nos cruzamentos e onde a visão é obstruida.
* Verificar se não há vazamento hidráulico para evitar falha hidráulica e evitar risco de escorregar.
* Certifique-se que as conexões de combustível estejam apertadas e se os terminais de bateria estão devidamente cobertos, pois se um pedaço de metal cair entre os terminais poderá ocorrer uma explosão.
*Verificar se não há faíscas saindo do escapamento, e se o motor não dá sinais de super aquecimento.
* Verificar a calibragem dos pneus. Um pneu com baixa pressão ou com defeito pode causar o tombamento da empilhadeira quando a carga estiver em um nível alto.
*Verificar se todos os controles estão funcionando adequadamente.
* Verificar se não há nenhuma deformação ou rachadura nos garfos, no mastro, na capota ou no encosto.
* Se for operar a máquina no escuro verificar se as luzes estão funcionando devidamente.
*Verifique os freios para evitar tombamento caso tenha que fazer uma parada súbita.
Qualquer defeito que possa afetar a segurança deve ser corrigido antes da empilhadeira retornar ao serviço.
Depois de cada inspeção mantenha sua check list devidamente arquivada para futuras consultas.

Fonte:

Assim como acontece no mundo dos carros, no mundo da logística existem designers que criam “empilhadeiras conceito”, este é um bom exemplo de uma, é uma empilhadeira elétrica criada pelo designer industrial Gergö Kassai. Ela tem capacidade de elevação de 5 metros, tem como destaque também a cabine toda protegida por um vidro reforçado, e o controle feito totalmente via joysticks . A empilhadeira foi batizada de Brachion, esperamos ver em brave empilhadeiras como essa saindo do papel e o principal, com preços acessíveis

No dia 20 julho por volta das 17:30 um caminhão guincho que carregava uma empilhadeira aparentemente da marca UN ForkLift não atentou para o limite de altura e bateu com a empilhadeira no pontilhão entre as avendias Afonso Vergueiro e General Osório, no centro de Sorocaba, a empilhadeira caiu do caminhão causando grandes danos e interditando a avenida bem no horário do rush o que causou um grande caus na cidade. Por causa do peso da empilhadeira e da posição que ele ficou caída o caminhão munck só conseguiu retira-la depois das 20:00hs. Este tipo de acidente mostra que é necessário planejar o trajeto antes de entregar sua empilhadeira para ser transportada. veja as fotos do estrago .

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

  

Temos aqui alguns catálogos de empilhadeiras Hyster que podem ajuda-lo, infelizmente não temos material em português, seguem alguns em inglês. Conforme formos encontrando mais catálogos vamos postando por aqui

Catalogo H8.00-12.00XM-6, H13.00XM-16.00XM-6

Catalogo H20.00F, H22.00F, H25.00F, H28.00F, H32.00F

Catalogo Baterias Hyster

Um rapaz participou do programa pânico na Tv na rede bandeirantes e ficou famoso por executar a façanha de colocar uma moeda de 10 centavos em uma garrafa pet usando um dos garfos de uma empilhadeira, veja o vídeo e diga se acha o rapaz habilidoso ou não

A Receita Federal divulgou uma solução de consulta que impede o contribuinte de aproveitar créditos de PIS e Cofins relativos à manutenção e compra de peças, combustíveis e lubrificantes para empilhadeiras. Na mesma solução, a superintendência do órgão, entendeu que a aquisição de paletes – sobre os quais são armazenadas matérias-primas, produtos intermediários e acabados – também não gera créditos das contribuições.

A interpretação publicada dia 29/05/2012 no Diário Oficial da União (DOU). Apesar de ter efeito legal somente para a empresa que formulou a dúvida, a solução de consulta serve como orientação para os demais.

Para o advogado consultado, o conceito de insumo utilizado pela Receita é bastante restrito. Segundo ele, a solução de consulta vai contra decisões recentes do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) e do próprio Judiciário. O entendimento preponderante é que o essencial ao processo produtivo deve ser considerado insumo, diz.

O advogado cita como exemplo decisão do Carf em que se admitiu o uso de créditos decorrentes de fretes para transporte de produtos semi-acabados dentro de uma unidade fabril do contribuinte. Para Barros, os gastos com empilhadeiras e paletes são essenciais ao processo de produção. Dessa forma, na minha opinião, dão direito ao crédito, diz.

São usadas empilhadeiras para o transporte de matérias-primas, produtos intermediários e acabados entre as linhas de produção.